Categorias

Aproveite o post

Curiosidades, Receitas

Festa Junina: história, dicas e receitas 

Festa Junina: história, dicas e receitas

Mês de festas juninas é uma animação só! A gente já fica imaginando as delícias, as brincadeiras e a tradição. Por isso, hoje, o Duo vai trazer um pouquinho sobre essa festa tão tradicional no Brasil.

A história

Começando a contextualização do tema pela história, a Festa Junina é uma tradicional festividade brasileira, que ocorre no mês de junho e em alguns locais se estende para julho, no que é chamado de festa julina, porque para coisa boa a gente tem muita disposição! (risos)

A festa é comumente celebrada com danças, músicas, comidas típicas e muitas brincadeiras. Mas a verdade é que a festa tem suas raízes nas tradições europeias, mais especificamente nas festas pagãs de celebração ao solstício de verão, quando aqui inicia o inverno.

A Festança Junina foi trazida para o Brasil pelos colonizadores portugueses durante o período colonial. No início, era uma festa religiosa em homenagem a São João, Santo Antônio e São Pedro, muito desse significado foi determinado pelo sincretismo religioso, que é a prática de se unir culturas religiosas diferentes, para a formação de uma nova. Por isso, com o passar do tempo, a festa acabou por incorporar elementos da cultura indígena e africana, tornando-se uma celebração colorida e diversificada e ainda mais a cara do Brasil!

Dicas para Festa Junina:

E como a gente gosta de contribuir com nossos leitores, além de informação, vamos compartilhar neste texto dicas para a festa e no final, deliciosas receitas tradicionais.

Decoração

Começando pela decoração, que também é uma diversão a parte, porque todo mundo pode participar, não se pode faltar às bandeirinhas coloridas, que podem ser feitas de papel cetim, ou papel colido. Os grandes balões de papel crepom também não podem faltar, e os chapéus de palha para decorar o ambiente. Tudo que der aquele toque bem rústico vale a pena investir. E se tiver um lugar seguro, invista em fazer uma grande e verdadeira fogueira, para deixar a decoração perfeita!

Trajes típicos

Os trajes são parte fundamental para se ter uma festa junina completa, é muito divertido ver todos vestidos a caráter. Incentive os convidados com roupas caipiras, vestidos de chita, grades anáguas, camisas xadrez, chapéus de palha, tranças no cabelo, remendo nas roupas e muita animação, não podem faltar!

Música

Faça uma pesquisa das músicas mais tradicionais e monte aquela playlist animada! Vamos dar dicas das que tem que estar em toda festa junina: “Pula a Fogueira”, “O Balão Vai Subindo”, “Olha pro Céu”. As outras ficam a critério do seu gosto e pesquisa.

Dança de Quadrilha

Esse é o ponto clímax de qualquer festa junina, a dança tradicional da quadrilha, repleta de casais vestidos a caráter em uma dança animada e cheia de brincadeiras. Mas para a quadrilha ser perfeita, é preciso ensaiar antes, no mínimo umas três vezes, para que tudo saia alinhadinho.

Brincadeiras e barraquinhas

Para a festa ficar completa, as barraquinhas com brincadeiras tem que estar na programação da sua organização. Existem várias brincadeiras, que mudam de região para região e vão se transformando com novas ideias. Mas a barraquinha do correio elegante, a da pescaria, argola e boca do palhaço, tem que ter! E para melhorar ainda mais, com ganho de prendas, que são os brindes dados a quem se sair bem nas brincadeiras.

Comidas típicas

Agora vem a parte principal, porque festa sem comida, nem é festa! Barraquinhas com pipoca, quentão, milho-verde, maçã do amor, canjica branca, pé de moleque e cuscuz é que vai fazer a alegria da galera!

Depois dessas delícias todas, não poderíamos deixar de compartilhar uma receita doce e uma salgada, dessa festa típica tão maravilhosa!

Receitas

Canjica

Ingredientes:

  • 500g de canjica branca
  • 1 litro de água
  • 1 litro de leite
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 xícara de açúcar
  • 4 cravos-da-índia
  • Canela em pó (opcional) para polvilhar

Modo de preparo:

  1. Deixe a canjica de molho em água fria por pelo menos 8 horas ou durante a noite, no dia anterior.
  2. Escorra a água do molho e transfira a canjica para uma panela de pressão.
  3. Adicione 1 litro de água à panela de pressão e leve ao fogo alto. Assim que pegar pressão, reduza o fogo para médio e cozinhe por cerca de 40 minutos.
  4. Adicione o leite, o leite condensado, o açúcar e os cravos-da-índia à panela com a canjica cozida. Misture bem.
  5. Leve a panela ao fogo médio-baixo e cozinhe, mexendo ocasionalmente, por mais 30 a 40 minutos, até que a canjica esteja cremosa e macia.
  6. Se necessário, adicione mais leite durante o cozimento para ajustar a consistência.
  7. Retire os cravos e transfira a canjica para uma travessa ou tigelas individuais.
  8. Finalize polvilhando a canela em pó por cima.
  9. Faz e conta para gente se ficou boa!

Cuscuz

Ingredientes:

  • 2 xícaras de flocos de milho pré-cozidos (flocão)
  • 1 e 1/2 xícara de água
  • 1 colher de sopa de manteiga ou margarina
  • Sal a gosto
  • Ingredientes opcionais para o recheio: carne seca, frango desfiado, queijo, entre outros.

Modo de preparo:

  1. Em uma tigela, adicione os flocos de milho e regue com a água. Deixe descansar por cerca de 10 minutos para hidratar os flocos.
  2. Enquanto isso, prepare o recheio de sua preferência. Pode ser carne seca ou frango com cebola e tomate, queijo com especiarias, ou qualquer outro recheio de sua preferência.
  3. Após os flocos de milho absorverem a água, leve uma panela ao fogo médio e derreta a manteiga ou margarina.
  4. Acrescente os flocos hidratados à panela, mexendo bem para ficarem soltinhos.
  5. Tempere com sal a gosto e continue mexendo até que a massa esteja bem incorporada.
  6. Retire do fogo e, caso queira, adicione um pouco de água quente para deixar o cuscuz mais úmido.
  7. Unte uma forma de pudim ou você também pode usar uma cuscuzeira, com manteiga ou azeite.
  8. Distribua parte da massa de cuscuz no fundo da forma, pressionando levemente para ficar compacto.
  9. Coloque o recheio escolhido sobre a massa, espalhando de forma uniforme.
  10. Cubra com o restante da massa de cuscuz, novamente pressionando levemente.
  11. Deixe esfriar por alguns minutos e, em seguida, desenforme o cuscuz em um prato de servir.
  12. Sirva o cuscuz quente ou frio, acompanhado de molho de pimenta, se desejar. É delicioso!

 

E aí, gostou do texto de hoje? Comenta com a gente e deixe sua avaliação logo abaixo, é importante para sabermos como continuar produzindo conteúdos legais para nossos leitores. E se você, assim como a gente ama gastronomia e economia juntos, conheça o app Duo Gourmet, nele, assinantes pedem dois pratos principais nos melhores restaurantes do Brasil e pagam apenas um, experimente!

Esse post merece 5 estrelas?
[Total: 1 Média: 5]

Banner conteúdo 30 reais off plano anual Duo Gourmet

Deixe um comentário