Categorias

Aproveite o post

Curiosidades

Culinária Árabe: Conheça mais! 

Culinária Árabe: Conheça mais!

A culinária Árabe é muito difundida em vários outros países pelo mundo, é marcante porque carrega consigo não só sabores, mas a cultura popular e religiosa também. Culinária árabe é, na verdade, um termo que define não só um país, mas diversas culinárias regionais existentes por uma linha imaginária que vai do Iraque ao Marrocos, passando pelo Egito, Levante, entre outros países da região. 

Além de influenciar os países que mencionamos, também foi influenciada pelas culinárias vizinhas, como as da Turquia, Paquistão, Irã e Índia. Com uma alimentação basicamente de tâmaras, trigo, cevada, arroz e carne, pouco variada e muito focada em produtos semelhantes ao iogurte, como por exemplo, o labneh (iogurte grego/coalhada seca), era na verdade a original alimentação dos árabes da península Arábica; mas a medida em que os povos semitas indígenas migraram também para o Oriente Médio e suas regiões, os hábitos e ingredientes da culinária árabe foram sendo alterados, combinados e adicionados novos ingredientes, formando a tão rica que conhecemos hoje.

A culinária árabe possui uma variedade muito grande de especiarias e ingredientes diversos, diversidade que está expressa desde a confeitaria até as receitas em que as carnes, principalmente o carneiro, são usadas, além da grande fama dos pães sírios. Muitos ingredientes eram, na antiguidade, e ainda são, fervidos em água, misturados em gordura e assados na brasa ou vapor. As carnes mais consumidas são as de boi, vaca, cervos e cabras, além de aves e peixes.

 

As refeições como rituais


As refeições para os árabes são verdadeiros rituais, que englobam o encontro familiar e também com o divino. Variedade e fartura são marcas registradas e rotina, a mesa sempre cheia e muito bem decorada serve também para homenagear os convidados. Uma forma de o anfitrião agradar as suas visitas. É claro que com a globalização e a modernidade, muito desse hábito se perdeu, mas as famílias mais tradicionais ainda mantém os costumes, que variam um pouco de região para região.

 

Como a comida árabe chegou ao Brasil

Falando especificamente do nosso país, a culinária árabe chegou aqui por volta século XIX, quando árabes de origem cristã, por estarem sendo perseguidos pelo Império Otomano, que seguiam a fé islâmica, vieram refugiados pra cá. Mas na verdade chegaram aqui enganados, achando que atracariam seus navios em portos dos Estados Unidos, atracaram em portos brasileiros. Isso porque foram iludidos com a falsa esperança de que Brasil e Argentina também faziam parte da América, quando na verdade eram apenas países em regiões menos conhecidas e povoadas. Habituados ao nosso país, muitos outros imigrantes começaram a chegar trazendo consigo suas culturas e culinária. 

 

Temperos da culinária árabe

Os temperos árabes são fortes e de sabor bem característico, tendo sua comercialização iniciado nos cercados ode rua. Muitos deles também são usados na confeitaria e na panificação como substitutos de outros ingredientes. Vamos conhecer alguns: 

Melado de romã

Melaço usado como substituto ao açúcar no preparo de doces, mas também em saladas e no pão sírio. Comumente misturado com tomate, hortelã, pepino e legumes cozidos como substituto ao vinagre.

Mahlab

Grão que é extraído da semente da cereja-brava e usado no preparo de doces. Com sabor forte e amargo, lembra as amêndoas. Combina bem com castanhas, frutas secas e demais frutas.  Muito usado em pães, bolos e biscoitos. As sementes são moídas e adicionadas à massa antes de ser colocada para assar. Nos doces é misturado ao leite, já nos pratos salgados é muito usado no arroz, ensopados e lentilhas.

Zauba

Erva originária do Mediterrâneo e usada em saladas e molhos. No Brasil é conhecido como o famoso orégano.

Pimenta Síria

Também conhecida por bahar halu é a nossa pimenta-da-jamaica. Essa pimenta, na verdade, é uma mistura de canela em pó, pimenta-da-jamaica, noz-moscada em pó e cravo da índia.

Zaatar

Mistura com um leve toque ácido, que leva tomilho, manjerona, gergelim torrado e sumagre(fruto vermelho usado moído para marinadas), arroz, saladas e o aclamado kebab. Muito utilizado em pães e esfirras.


Carnes mais usadas na culinária árabe

A carne de carneiro e de frango são as mais usadas, assim como alguns tipos de aves. As carnes bovinas, de cabrito e de camelo também são muito utilizadas, já os peixes, são mais consumidos nas áreas litorâneas. A carne de porco nunca é consumida, porque tanto para árabes, como para muçulmanos é um alimento proibido por leis religiosas, que são muito respeitadas. O que não acontece com os árabes que são cristãos, o que acaba não sendo muito tradicional.

 

Laticínios

Muito consumidos, os laticínios mais tradicionais são as diversidades de iogurte e o queijo branco, além da manteiga e do creme de leite.

 

Bebidas

Nos países árabes as bebidas quentes são mais consumidas do que as frias; o primeiro lugar fica para o famoso cafezinho, amado também por aqui, especialmente nos países do golfo Pérsico. O chá também não fica muito atrás, é consumido na maioria dos países árabes, inclusive, no Egito o chá é a bebida mais consumida. As bebidas alcoólicas não aparecem na lista, pois também são comumente proibidas por leis religiosas. 

 

Grãos 

Na categoria de grãos, entre os mais consumidos e tradicionais estão o arroz, usado na maior parte dos pratos; o trigo, que é o principal ingrediente usado nos pães; o bulgur e por fim, a semolina.

 

Legumes

Nos legumes, as lentilhas são amplamente consumidas, igualmente entram as favas e o grão-de-bico.

 

Frutas e outros vegetais

A culinária árabe utiliza muitos frutos, como o pepino, a berinjela, a abobrinha, o quiabo, a cebola, azeitonas, tâmaras, figos e romãs, e principalmente as frutas cítricas. Muito usados como temperos ou nas entradas. 

 

Molhos

Entre os mais consumidos estão diversas combinações de azeite, suco de limão, salsa, alho e tahini (pasta de gergelim). 

 

O famoso pão da culinária árabe

É um alimento muitíssimo consumido por todos os países árabes, e na antiguidade era o único sustento dos povos mais pobres. Ele, além de ser um alimento, também substitui o uso de talheres, isso mesmo, usado para pegar os alimentos do prato. 

A receita mais famosa é a do pão sírio, conhecido também como pão pita, é a base de muitos pratos e refeições da culinária árabe. Pode ser recheado com queijos, ovos ou até mesmo espinafre, vai do gosto de quem os prepara. Uma das maiores características desse pão, são suas camadas que se separam dentro dele, o que o torna ideal para ser recheado com saladas e pastas. E para ter esse aspecto, o pão é assado em cerca de 400 graus.

 

É comum na culinária Árabe…

Muito consumido no café da manhã e também no jantar, os pães de forma geral, são também um símbolo de amizade, lealdade e cordialidade, pois é muito oferecido como forma de agradar a quem se gosta ou se quer bem. Viu como a gastronomia movimenta mercados, paladares e corações?! E é isso também que nos move aqui no Duo Gourmet, por isso vamos conhecer adiante alguns dos pratos mais tradicionais da culinária árabe que não é feita só de esfirras e kibes!

 

Kibe

O mais famosos e apreciado alimento árabe, digo aqui no Brasil, é o Kibe, que na receita original, pode ser frito, assado ou crú. É feito com triguilho (farelo do trigo), carne de boi e cebola. Mas o toque especial fica por conta da hortelã, é servido com fatias de limão para temperar.

 

Esfiha

Também muito famosa por aqui, pode ser aberta ou fechada e com diversos recheios. A mais comum é a de carne, temperada com tomate, cebola e tahine (molho de gergelim).

 

Charutinho

Um recheio de carne bem temperada e arroz, que são envolvidos por repolho ou folha de uva, acrecidos de molho. A carne pode ser de boi, de porco ou de carneiro (uma das mais utilizada pelos árabes)

 

Tabule

Uma deliciosa, nutritiva e consistente salada fria, feita com o triguilho, tomate, pepino, salsa, hortelã e outros temperos, finalizada como suco de limão e pimenta.

 

Babaganuche

Um delicioso patê feito de berinjela assada, tahine e suco de limão. É servido como aperitivo no pão sírio, mas também como molho para saladas.

 

Chancliche

É o famoso queijo árabe, feito com leite de vaca ou de ovelha. Muito semelhante à ricota e é consumido com za’atar, um preparado de ervas.

 

Homus

Uma pastinha também muito consumida com pão, é feita a base de grão-de-bico cozido, que são amassados e misturados com azeite, suco de limão, tahine, sal e alho.

 

Arroz Sírio

Muito utilizado para acompanhar carnes, é feito só com manteiga e sal, e acozido com pedacinhos de macarrão bem fininho (cabelo-de-anjo).

 

Mhamara

Pasta de pimentão com nozes, também muito consumida com pão sírio, tem o sabor marcante do pimentão.

 

Ninho

Esse é da categoria das sobremesas, é um ninho de nozes ou amêndoas, típica receita árabe. Um ninho feito de macarrão kneefe (um macarrão bem fino) que é recheado de creme de nozes, nozes amolecidas, amêndoas ou mesmo com geleia de damasco, uma delícia apreciada e utilizada nos mais variados cardápios pelo mundo afora.

 

Conheça restaurantes árabes! 

Ufa, a culinária árabe é muito rica, cheia de sabores, rituais e tradição, esperamos que tenham gostado desse compilado que fizemos. E se você quer comer comida árabe de qualidade, saiba que  no App do Duo Gourmet temos uma seleção incrível de vários restaurantes especializados, distribuídos pelo país, um deles vai ser aí pertinho de você, ou se você é um viajante, saiba que o aplicativo é válido em todas as cidades participantes, confira em nosso site! 

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *