Categorias

Aproveite o post

Curiosidades

Insetos comestíveis: Conheça a tendência 

Insetos comestíveis: Conheça a tendência
Foto meramente ilustrativa. Os insetos na foto não são necessariamente comestíveis.

Consegue imaginar Insetos comestíveis como ingredientes de pratos finos? Pois eles podem ser!

Você já ouviu falar no termo “entomofagia“? Essa palavra um tanto quanto estranha deriva do grego entomon, que significa inseto, e fagia, que significa comer. Assim, entomofagia é o nome dado para o consumo de insetos pelo ser humano.

Para a cultura brasileira, a ideia de insetos comestíveis pode soar um pouco estranha. Embora haja exceções — em algumas cidades do nordeste, é comum o consumo de formigas saúvas —, este hábito é, normalmente, encarado com expressões de nojo pela maioria das pessoas.

No entanto, assim como nós nos alimentamos de outros animais, tais como porcos, peixes e frangos, que são considerados saborosos e ótimas fontes de proteínas, para muitas sociedades, os insetos comestíveis também são vistos como deliciosas iguarias de grande valor nutricional.

De acordo com pesquisadores, a entomofagia está presente em mais de 100 países e predomina na Ásia, África e América Latina. Entre as vantagens do consumo de insetos comestíveis, podemos citar que possuem grandes quantidades de proteínas, lipídios e também vitaminas. Além disso, constituem um recurso alimentar natural renovável e podem ser criados em sistemas de minifazendas, que geram pouco impacto ao meio ambiente.

Os insetos comestíveis têm sido estudados como uma solução para grande parte do problema da fome e desnutrição nas regiões mais pobres do mundo. E tem sido também explorados de maneira criativa pela gastronomia.

Separamos uma pequena lista com alguns dos insetos comestíveis que estão virando tendência no mundo gastronômico:

Cupins

Aposto que você nunca imaginou que poderia se alimentar de cupins. Em alguns lugares da América do Sul e da África, os cupins são cozidos em folhas de bananeira, defumados e até mesmo fritos para incrementar a refeição. Os cupins são compostos por cerca de 40% de proteína, além de ricos em ferro, cálcio, ácidos graxos essenciais e aminoácidos.

Cigarras

O consumo de cigarras é mais comum na Ásia, principalmente no Japão, na China, e em alguns lugares dos Estados Unidos. São normalmente fritas ou salteadas e têm um sabor semelhante ao de aspargos. São compostas em cerca de 40% de proteínas.

Larvas brancas australianas

Na Austrália, as grandes larvas brancas de mariposas são um alimento básico para os povos aborígines. Quando comidas cruas, as larvas têm gosto semelhante ao de amêndoas e, quando levemente cozidas em brasa, desenvolvem uma textura crocante e saborosa como a do frango assado. Esses insetos comestíveis são grande fonte de ácido oleico, uma gordura monoinsaturada ômega-9 saudável.

Gafanhotos

Os gafanhotos do gênero Sphenarium, também chamados de chapulines, são muito consumidos no sul do México. São muitas vezes servidos assados e aromatizados com alho, suco de limão e sal, guacamole ou pimenta em pó seca. Os gafanhotos são conhecidos como ricas fontes de proteína, compostos por mais de 70% de proteína. Além disso, são uma ótima alternativa à pulverização de pesticidas nos campos.

Libélulas

Na Indonésia, as libélulas são consumidas cozidas ou fritas. Têm sabor semelhante ao da concha macia dos caranguejos. São altamente nutritivas e possuem cerca de 60% de proteínas em sua composição.

Bichos-da-farinha

As larvas de besouro tenébrio que são mais conhecidas como bichos-da-farinha. Na Holanda, esses insetos comestíveis são comumente criados para consumo humano, bem como para a alimentação animal. São ricos em cobre, sódio, potássio, ferro, zinco e selênio. Além disso, possuem um teor de proteína comparável ao das carnes e um número maior de gorduras polinsaturadas saudáveis.

Percevejos

Também aposto que você nunca considerou comer os percevejos da ordem Hemíptera, popularmente conhecidos como maria-fedida ou fede-fede. No entanto, estes insetos são consumidos em toda a Ásia. São uma rica fonte de nutrientes, incluindo proteínas, ferro, potássio e fósforo. Os percevejos não são consumidos crus, pois liberam um forte e nocivo odor quando se sentem ameaçados. São normalmente torrados ou embebidos em água e secos ao sol.

Formigas

No nordeste do Brasil, em especial na região serrana do Ceará, é comum o consumo da formiga saúva, também conhecida como tanajura, içá ou bitú. Para serem consumidas, é necessário remover suas asas, ferrão e patas. São normalmente fritas ou preparadas como uma farofa. Além dos fatores nutritivos, na cultura popular há a crença de que as formigas possuam propriedades antibióticas naturais e também afrodisíacas.

Ovos de formigas

Também é comum no México o consumo dos ovos da formiga negra gigante Liometopum. São popularmente chamados de caviar dos insetos. Podem ser cozidos ou fritos e consumidos com tacos e tortilhas. Têm sabor amanteigado, semelhante ao das nozes e uma consistência parecida com a do queijo cottage.

Larvas-de-palmeira

As larvas do besouro escaravelho-vermelho, também conhecidas como larvas-de-palmeira, são normalmente consumidas em países como a Malásia, Nigéria e Papua-Nova Guiné. Quando comidas cruas, as larvas do insetos comestíveis têm um gosto semelhante ao de coco e, quando são fritas, têm um gosto semelhante ao de bacon. São ricas em proteínas, potássio e cálcio.

Lagartas mopane

As lagartas mopane são comuns no sul da África e fazem parte do jantar de milhares de pessoas. São tradicionalmente cozidas em água e sal e, em seguida, secas ao sol, em um processo semelhante à carne seca. Esses insetos comestíveis podem durar vários meses sem refrigeração, se tornando uma importante fonte de nutrição em tempos de escassez de alimentos. As lagartas são ricas em ferro, potássio, sódio, cálcio, fósforo, magnésio, zinco, manganês e cobre.

Larvas de vespa

O consumo de larvas de vespa amarela é mais comum no Japão. As larvas normalmente são cozidas no molho de soja e açúcar até ficarem crocantes. Esses insetos comestíveis são uma iguaria de sabor adocicado e crocante chamada hachinoko. É considerada bastante nutritiva, rica em proteína e vitaminas.

Bicho-de-seda

Na verdade, não se come o bicho-de-seda propriamente dito, mas seu casulo. É preparado frito ou cozido. Seu sabor é semelhante ao de camarões desidratados, mas com uma consistência suculenta. É uma iguaria mais consumidas por vietnamitas, chineses e coreanos.

 

Estes são apenas alguns dos insetos comestíveis e de alto valor nutritivo que têm ganhado espaço nas culinárias de diversas regiões e países. Você teria coragem de experimentar? Conte para a gente o que você pensa a respeito do consumo de insetos e qual você já experimentou.

Agora, depois desse papo bem inusitado sobre insetos comestíveis, já pensou na possibilidade de comer um hambúrguer com carne de jacaré? Isso mesmo, temos um restaurante parceiro que é parceiro do Duo Gourmet, onde sua especialidade é a carne de jacaré, e faz muito sucesso, pois a carne é saborosa! Conheça o Krokodilo Burguer!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *