Categorias

Aproveite o post

Curiosidades

Você sabe a origem da feijoada? 

Você sabe a origem da feijoada?

Origem da Feijoada

Você conhece a origem da feijoada!? A feijoada é um dos pratos típicos mais consumidos no país, é tradição em muitos almoços de domingo! Seja naquela reunião familiar e com os amigos, ou mesmo naquele belo restaurante.

É um prato popular da culinária brasileira, por isso hoje vamos conhecer um pouco mais sobre sua origem, acompanhe!

O prato

E um prato composto basicamente por feijão-preto, diversos cortes suínos (porco), linguiça, farinha. Muitas vezes acompanhado por verduras e legumes, e tem suas variações e adaptações em cada região do país. É frequentemente apontada como um prato advindo dos africanos que foram escravizados aqui no Brasil. Transformou-se em um prato nacional, e chegou aqui como o conhecemos hoje, apenas no século XIX. Mas você conhece a real origem da feijoada?

Teorias dos historiadores

A maioria dos historiadores e especialistas em gastronomia, apontam que este famoso prato é milenar, e que remonta a séculos passados na região do mediterrâneo, também a época do Império Romano, segundo afirma Câmara Cascudo, historiador e antropólogo brasileiro.

Primeiro, vamos conhecer a origem dos principais ingredientes, o feijão-preto, por exemplo, é advindo da América do Sul e por lá conhecido como comaná ou cumaná. Já a farinha de mandioca tem origem americana, mas ambos amplamente difundidos em culturas de plantio aqui no Brasil.

A verdadeira história

A verdadeira história por detrás da origem da feijoada tem várias nuances. Segundo Carlos Alberto Dória, sociólogo brasileiro, a origem da feijoada estaria efetivamente no “feijão gordo”, que seria um ensopado acrescido de toucinho e carne seca; e que, na verdade, a feijoada seria uma releitura, com mais acréscimos em cima desse “feijão gordo”. Isso porque segundo ele, a maioria dos escravos trazidos par cá seguiam o Islamismo, religião que proíbe o consumo de carne de porco, curioso né?!

Ainda segundo o sociólogo Dória, por volta do século XIX que a feijoada foi difundida no Brasil, em restaurantes, hotéis e pensões. Diferente do defendido por alguns, eles eram frequentados e a feijoada consumida, por elitistas escravocratas no Rio de Janeiro.

O prato em outros países

A Feijoada é um prato antigo, e apesar de algumas especulações de sua origem e consumo iniciais, é um prato muito consumido em países como Portugal, Angola, Macau, Timor-Leste e Moçambique. Além do prato de carne, muito apreciado, e quase sempre servido acompanhado de arroz, em muitos lugares, principalmente aqui no Brasil, é servido também com couve e laranja!

Feijoada: Parte da culinária nacional

E o fator que realmente quis estabelecer a feijoada como parte da nossa culinária nacional, ocorreu por parte de ações dos movimentos modernistas (da década de 20 a década de 40), no intuito de construir essa identidade nacional. A feijoada seria um dos signos da brasilidade, muito caracterizada pela discussão da antropofagia e pela movimentação cultural que formou parte da nação brasileira.

Inclusive, em seu livro Macunaíma, Mário de Andrade também abordou a mesma perspectiva, pois o enredo por detrás de um festim na casa do fazendeiro Venceslau Pietro Pietra, seria, na verdade, uma alegoria da culinária do nosso país, que foi envolvida por diversas culturas de outros países.

Até nosso querido poeta Vinícios de Moraes, se rendeu as delícias da feijoada e suas fortes características e fez para ela versos em seu poema intitulado “Feijoada à Minha Moda”. Nele, o poeta retratou o comportamento após comer esse delicioso, mas bem consistente prato: Que prazer mais um corpo pede/ Após comido um tal feijão?/ — Evidentemente uma rede/ E um gato para passar a mão.

Bem, como vimos, várias referências gastronômicas e históricas existem para a origem da feijoada. Esse prato, que independente de sua verdadeira origem, marca o paladar dos brasileiros com muito sabor e cultura.

E se depois de ler essa postagem você ficou aí imaginando-se comendo aquela bela feijoada, saiba que se você for assinante do aplicativo e guia Duo Gourmet, você tem uma lista grande de seletos restaurantes, e que muito deles servem deliciosas feijoadas, e o melhor, você economiza, pois pedindo um prato principal nesses restaurantes, assinantes ganham outro de igual ou menor valor como cortesia, conheça mais!

E para os mais animados, que além da vontade de comer, querem também cozinhar esse famoso e tradicional prato, segue uma bela receita de feijoada tradicional! Faz e depois conta para gente como ficou! 😉

Receita de feijoada tradicional

Ingredientes

  • Um orelha de porco cortada em pedaços;
  • Dois pés de porco cortados em pedaços;
  • 1/2 kg de costela de porco cortada em pedaços pequenos;
  • 1/2 kg de feijão-preto;
  • Duas colheres de sopa de óleo;
  • Uma cebola picada e alho triturado a gosto;
  • 300 gramas de linguiça calabresa de porco em fatias grossas;
  • 300 gramas de linguiça de paio em fatias grossas;
  • Uma laranja média sem casca;
  • 2 litros de água fervente

Modo de Preparo

  • No dia anterior a receita, em uma tigela, coloque a orelha e os pés de porco e cubra-os com água fria. Troque a água 4 vezes durante esse tempo;
  • Em outra tigela, coloque a costelinha de porco e cubra-as com água fria para dessalgar. Troque a água 4 vezes.
  • No dia seguinte, coloque o feijão em uma tigela, cubra com água e reserve por 30 minutos.
  • Escorra a orelha, o pé de porco, a costelinha e coloque-os em uma panela de pressão cobertos com água fria.
  • Tampe a panela e deixe cozinhar por 15 minutos, a partir do início da pressão.
  • Retire do fogo, aguarde sair todo o vapor e abra a panela. Escorra e reserve.
  • Na mesma panela, aqueça o óleo e doure a cebola e o alho. Junte a linguiça, o paio e refogue por mais três minutos. Junte o feijão escorrido, as carnes pré-cozidas reservadas e a laranja.
  • Tampe e cozinhe por 15 minutos, a partir do início da pressão.
  • Retire do fogo, aguarde sair todo o vapor e abra a panela. Retire a laranja e leve novamente ao fogo.
  • Cozinhe em fogo baixo, com a panela parcialmente tampada (sem a pressão), por mais 30 minutinhos ou até engrossar o caldo e os ingredientes estarem bem cozidos.
  • Passe para uma travessa e sirva em seguida.

Gostou deste conteúdo? Deixe sua avaliação abaixo para sempre melhorarmos a sua experiência com o Blog do Duo Gourmet.

Esse post merece 5 estrelas?
[Total: 13 Média: 3.5]

Banner conteúdo 30 reais off plano anual Duo Gourmet

Deixe um comentário