Categorias

Aproveite o post

Dicas

Como congelar comida em casa 

Como congelar comida em casa
Photo by Jason Briscoe on Unsplash

Mais prático do que uma receita fácil, é poder congelar comida em casa para desfrutar quando necessário. Com a correria do dia a dia, opções que possam facilitar nossa vida, ajudam e muito! Por isso, neste post, o Duo Gourmet vai te explicar como congelar comida em casa e ainda te dar várias dicas. Acompanhe!

Vamos começar com dicas para quem quer começar a adotar essa prática porque é bem difícil manter uma alimentação equilibrada e saborosa atualmente. Com tantas tarefas acumuladas, homens e mulheres estão recorrendo a essa facilidade, mas que exige também organização. Você não precisa associar comida congelada a fast-food, comidas sem nutrientes ou mesmo sem sabor. Neste post, vamos mostrar que é possível equilibrar melhor as coisas!

Além disso, logo vem o questionamento se congelar a comida pode retirar seu sabor ou seus nutrientes. Isso pode sim acontecer, por isso é importante saber a maneira correta de congelar os vários tipos de alimentos. Vamos combinar que uma comida feita em casa após ter sido congelada, será bem mais saborosa e nutritiva do que uma lasanha industrializada. Portanto, a comida congelada vai servir principalmente para quem não tem tempo de preparar alimentos frescos várias vezes ao dia. Já, se você tem esse tempo, mãos a massa, aproveite para conferir ótimas receitas em nosso blog! 😉

 

Como congelar comida em casa na prática

Planejamento e preparo

Antes mesmo de você sair pegando as panelas, você precisa se planejar e organizar. Isso porque, é importante pensar no cardápio da semana, para você ou para sua família, quais alimentos vocês gostam, quais tem os nutrientes necessários para a dieta de cada um e etc. Posterior a isso, você vai selecionar as receitas e/ou os alimentos para começar a cozinhar da maneira correta e congelar depois. Compre apenas o necessário, sobretudo, alimentos de qualidade e que estejam bem longe de estragar ou vencer.

E antes da mão na massa, nada melhor do que dar aquela higienizada na geladeira, freezer, micro-ondas e na cozinha, como um todo. Temos ótimas dicas de higiene aqui! Esse procedimento é muito importante para evitar possíveis contaminações, escolha um dia mais tranquilo em sua agenda para fazer as receitas!

 

Embalagens para o armazenamento

Ideais para isso são vasilhas de plásticos ou de vidro de qualidade, com tampas herméticas. Isso porque, em sua maioria conservam melhor o alimento, estando bem fechadas. Podem ir ao freezer e ao micro-ondas, são mais resistentes e mais fáceis de higienizar.

Outra boa opção são os sacos plásticos herméticos, que são próprios para o freezer, e além de mais baratos, economizam bastante espaço na hora de guardar. Por outro lado, até mesmo assadeiras podem ser boas opções, mas lembre-se que as de vidro e cerâmica não podem ir diretamente do freezer para a geladeira, é preciso descongelar primeiro. Para fechá-las, use filme plástico, passando bem direitinho por toda a assadeira.

 

Na prática

Depois de ter preparado sua comida, sejam as mais simples, como os legumes, leguminosas, feijões; ou receitas mais elaboradas, como lasanhas e etc, é preciso esperar a comida esfriar e só depois congelar. Faça isso em porções suficientes para uma refeição, correspondente ao número de pessoas que vão fazer uso dessa comida congelada, é claro. Evite ao máximo que ar entre na embalagem que você for usar, isso pode causar pontinhos escuros na comida, como se fosse uma espécie de queimadura por congelamento, que deixam um gosto desagradável.

Para ficar ainda melhor e mais organizado, coloque identificação em cada recipiente. Escreva o dia de congelamento, a validade, e os ingredientes ou pratos que foram congelados. Portanto, use canetas permanentes, podendo escrever em um adesivo ou nos sacos plásticos.

Se você for congelar arroz e feijão, lembre-se de colocar pouco sal ao cozinhar, pois o melhor é temperar quando for comer. Mas por outro lado, se o alimento ficar congelado por muito tempo, pode ser melhor não colocar nenhum tempero para que o gosto não seja alterado.

Já para as carnes, tanto brancas como vermelhas, uma boa alternativa é separar cada corte em sacos individuais, tornando assim mais fácil o descongelamento das porções.

E para os vegetais, antes do congelamento, precisam ser bem higienizados (confira clicando aqui a melhor forma), e depois passarem por um processo que chamamos de branqueamento. Esse processo é simples, você deve colocar o vegetal na água fervente ou no vapor, até que fique na textura que você mais gosta, e só depois colocá-los em um recipiente com gelo, de modo a interromper o cozimento. Escorra a água, seque-os com um pano ou com a secadora de vegetais e então pode congelá-los.

 

Alimentos que não devem ser congelados

Alguns alimentos não devem, ou melhor, não podem ser congelados, por motivos de qualidade do alimento, validade e/ou facilidade de contaminação. Exemplo disso são os ovos, porque a casca pode se romper e bactérias entrarem. Além disso, vegetais com muita água e que serão consumidos crus, como é o caso do tomate, por exemplo, a não ser que você cozinhe ele primeiro.

Portanto, queijos brancos como a ricota e o cottage também não podem, porque no processo de congelamento a gordura se separa dos outros elementos, além de ocorrer a mudança do sabor e da textura. Ademais, creme de leite e iogurte, batata, alimentos em conserva, maionese, gelatinas e claras em neve, são alguns exemplos.

 

Validade de cada tipo de alimento congelado

Carnes:
Bovinas cruas – até 12 meses

Porco ou vitela cruas – até 9 meses

Moída crua – até 4 meses

Bovina cozida – de 2 a 3 meses

Aves cozidas – 4 meses

Derivados do porco como bacon, linguiça e presunto – 1 a 2 meses

Peixes magros – 4 a 6 meses (Exemplos: bacalhau, bonito, cação, badejo, carpa, corvina, dourado, lambari, linguado, merluza, namorado, pescado e tilápia).

Peixes gordurosos – 2 meses (Exemplos: atum, anchova, arenque, bagre, cavala, sardinha, salmão, traíra, tucunaré e robalo)

Massas cozidas – 3 meses (isso se for guardar a massa com o molho, o ideal é que seja em pote de vidro).

Molhos e sopas – 2 a 3 meses

Arroz, feijão e outros grãos – 3 meses

Legumes e verduras – 12 meses

 

Descongelamento e aquecimento

A forma mais adequada de descongelar os alimentos é deixando na geladeira de um dia para o outro. Assim, o descongelamento ocorre de forma uniforme e mais protetiva para os alimentos, evitando as contaminações. Por outro lado, outra opção mais rápida é colocar a vasilha com a comida dentro de uma bacia com água da torneira em temperatura ambiente.

 

E é claro que você pode usar o micro-ondas, mas com a certeza de que vai preparar o alimento logo em seguida, seja terminando-o no micro-ondas mesmo (porque o cozimento já se inicia ali), ou indo depois para a panela no fogo. Isso porque, se você descongelar e voltar com o alimento para a geladeira e só preparar depois, o gosto vai ficar muito desagradável e ainda poderá estragar o alimento.

Já para aqueles alimentos que estão completamente prontos e foram congelados, basta irem direto para o fogo ou micro-ondas.

 

Dica de ouro: Não “recongele’ os alimentos, pois após o descongelamento, o alimento fica exposto a microorganismos que podem causar intoxicação intestinal. Prepare-os assim que for descongelar.

Finalmente, depois dessas orientações de como congelar comida em casa, conta pra gente como você faz aí na sua? E se você não tem tempo para cozinhar e não quer comida congelada, conheça o Duo Gourmet, o aplicativo que te dá o direito do segundo prato como cortesia, em restaurantes parceiros em várias cidades pelo país. E o melhor de tudo, tem também restaurantes delivery. Conheça mais

 

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *